Copyright 2015 American Academy of Orthopaedic Surgeons
Artroplastia total de quadril (Total Hip Replacement)

As informações do presente documento ajudarão a compreender os benefícios e as limitações da artroplastia total de quadril, tanto se você estiver começando a explorar as opções de tratamento, como se já tiver decidido realizar a artroplastia de quadril. Este artigo descreve o funcionamento de um quadril normal, as causas das dores no quadril, as expectativas da artroplastia de quadril e os exercícios e atividades que ajudarão a recuperar a mobilidade e a força e, consequentemente, a retomar as atividades do dia a dia.

Quando o quadril está danificado pela artrite, por fraturas ou outros problemas, as atividades comuns, como caminhar ou sentar e levantar, podem ser dolorosas e difíceis. O quadril pode enrijecer, dificultando o ato de colocar e tirar calçados e meias. Pode haver desconforto mesmo durante o repouso.

Caso os medicamentos, as modificações nas atividades do dia a dia e o uso de aparelhos que auxiliam a caminhar não sejam capazes de tratar suficientemente os sintomas, a artroplastia de quadril pode ser uma opção. A cirurgia da artroplastia de quadril é um procedimento seguro e efetivo para aliviar as dores, melhorar os movimentos e ajudar a desfrutar das atividades normais do dia a dia.

Realizada pela primeira vez em 1960, é uma das cirurgias mais bem-sucedidas da medicina de modo geral. Desde 1960, o progresso das técnicas cirúrgicas e das tecnologias empregadas aumentaram a efetividade da artroplastia total de quadril. De acordo com a Agência Americana para Pesquisa e Qualidade em Saúde, mais de 300.000 artroplastias totais de quadril são realizadas por ano nos Estados Unidos.

Anatomia
Anatomia de um quadril normal.

O quadril é uma das maiores articulações do corpo. Ele é a articulação entre uma esfera e uma cavidade. A cavidade é formada pelo acetábulo, que é parte da pelve. A esfera é a cabeça do fêmur (osso da coxa), ou a extremidade superior dele.

As superfícies ósseas da esfera e da cavidade são cobertas de cartilagem articular, um tecido macio que amortece as extremidades dos ossos e permite que se movam com facilidade.

Uma membrana fina, chamada de membrana sinovial, reveste a articulação do quadril. Em um quadril sadio, essa membrana produz uma pequena quantidade de um fluido que lubrifica a cartilagem e elimina praticamente todo o atrito durante os movimentos do quadril.

Faixas de tecidos chamadas de ligamentos (cápsula do quadril) conectam a esfera à cavidade e proporcionam a estabilidade da articulação.

Causas comuns de dores no quadril

A causa mais comum de dores crônicas e disfunção no quadril é a artrite. Osteoartrite, artrite reumatoide e artrite traumática são as formas mais comuns dessa doença.

  • Osteoartrite. Este é um tipo de artrite que causa desgaste e está relacionado à idade. Normalmente ocorre em pessoas com 50 anos de idade ou mais, frequentemente em indivíduos com histórico de artrite na família. A cartilagem que amortece os ossos do quadril se desgasta. Passa então a haver atrito entre os ossos, o que causa as dores e a rigidez no quadril. A osteoartrite também pode ser causada ou acelerada por pequenas irregularidades no desenvolvimento do quadril na infância.
  • Artrite reumatoide. É uma doença autoimune que causa inflamação e espessamento da membrana sinovial. Essa inflamação crônica pode lesionar a cartilagem, causando dores e rigidez. A artrite reumatoide é o tipo mais comum de um grupo de doenças chamado de "artrite inflamatória".
  • Artrite pós-traumática. Pode surgir na sequência de uma lesão ou fratura grave do quadril. A lesão da cartilagem causa dores e rigidez no quadril com o passar do tempo.
  • Necrose avascular. Uma lesão no quadril, como um deslocamento ou uma fratura, pode limitar a irrigação sanguínea da cabeça do fêmur. Esse quadro é chamado de necrose avascular (também chamada comumente de "osteonecrose"). A falta de sangue pode causar o colapso da superfície do osso, resultando em artrite. A necrose avascular também pode ser causada por algumas doenças.
  • Doenças do quadril em crianças. Alguns bebês e crianças têm problemas no quadril. Mesmo que os problemas sejam tratados com sucesso durante a infância, podem vir a causar artrite em fases posteriores da vida. Isso acontece porque o crescimento do quadril pode não ser o normal, o que afeta as superfícies das articulações.
Quadril com osteoartrite.
Descrição

Na artroplastia total de quadril (também chamada de prótese total do quadril), o osso e a cartilagem lesionados são retirados e substituídos por componentes protéticos.

  • A cabeça do fêmur lesionada é retirada e substituída por uma haste metálica, que é colocada no centro oco do fêmur. A haste femoral pode ser fixada no osso por cimentação ou pressão.
  • Uma esfera de cerâmica ou de metálica é colocada na parte superior da haste. Ela substitui a cabeça do fêmur lesionada que foi retirada.
  • A superfície cartilaginosa lesionada da cavidade (acetábulo) é retirada e substituída por uma cavidade metálica. A cavidade por ser fixada no local correto usando parafusos ou cimento.
  • Um espaçador plástico, cerâmico ou metálico é inserido entre a esfera e a cavidade nova para proporcionar uma superfície de contato com o menor atrito possível.
(Esquerda) Componentes individuais de uma artroplastia total de quadril. (Centro) Componentes unidos para formar um implante. (Direita) Implante colocado no quadril.
Quando a artroplastia de quadril é indicada?

A decisão de fazer uma artroplastia de quadril deve ser tomada pelo paciente em conjunto com a família, o médico da assistência primária e o cirurgião ortopédico. A primeira etapa desse processo de decisão é tipicamente o encaminhamento, pelo médico generalista, a um cirurgião ortopédico para uma avaliação inicial.

Candidatos para a cirurgia

Não há restrições absolutas de idade ou peso para as artroplastias totais de quadril.

As recomendações para a cirurgia baseiam-se nas dores e nas limitações de movimento do paciente, não na idade. A maioria dos pacientes submetidos à artroplastia total de quadril tem entre 50 e 80 anos de idade, mas os cirurgiões ortopédicos avaliam cada paciente individualmente. Artroplastias totais de quadril têm sido realizadas com sucesso em todas as idades, de jovens adolescentes com artrite juvenil a pacientes idosos com artrite degenerativa.

Quando a cirurgia é recomendada?

Há vários motivos pelos quais o médico pode recomendar a artroplastia de quadril. As pessoas que se beneficiam com a artroplastia de quadril normalmente apresentam:

  • dor no quadril que limita as atividades do dia a dia, como caminhar ou se curvar;
  • dor no quadril mesmo durante repouso, de dia ou de noite;
  • rigidez no quadril que limita a capacidade de se movimentar ou levantar a perna;
  • alívio insuficiente da dor com o uso de anti-inflamatórios, fisioterapia ou aparelhos que auxiliam a caminhar.
Avaliação ortopédica

A avaliação realizada pelo cirurgião ortopédico é composta por várias etapas.

  • Histórico médico. O cirurgião ortopédico reunirá informações gerais sobre a saúde e fará perguntas sobre a intensidade das dores no quadril e o quanto elas afetam a capacidade de realizar atividades do dia a dia.
  • Exame físico. Avaliará a mobilidade, a força e o alinhamento do quadril.
  • Radiografias. As imagens obtidas com esta técnica ajudam a avaliar a extensão dos danos ou deformidades no quadril.
  • Outros exames. Eventualmente, outros exames, como ressonância nuclear magnética (RNM), podem ser necessários para determinar as condições do osso e dos tecidos moles do quadril.
(Esquerda) Nesta radiografia de um quadril normal, o espaço entre a esfera e a cavidade indica uma cartilagem saudável. (Direita) Esta radiografia de um quadril com artrite mostra perda grave do espaço articular.
Esta radiografia mostra um grande esporão ósseo desenvolvido na esfera de um quadril com artrite.
Decisão sobre a artroplastia de quadril

Converse com o médico

O cirurgião ortopédico examinará os resultados da avaliação e dirá se considera a artroplastia de quadril o melhor método para aliviar as dores e melhorar a mobilidade. Outras opções de tratamento - como medicamentos, fisioterapia ou outros tipos de cirurgia - também podem ser avaliados.

Além disso, o cirurgião ortopédico explicará os possíveis riscos e complicações relacionados à artroplastia de quadril, incluindo os relacionados à cirurgia em si e os que podem ocorrer depois da cirurgia, com o passar do tempo.

Não deixe de perguntar ao médico qualquer coisa que não entender. Quanto mais informações tiver, melhor será capaz de lidar com as mudanças que a artroplastia de quadril trará para sua vida.

Expectativas realistas

Um fator importante na decisão sobre a realização da artroplastia de quadril é compreender o que o procedimento pode e o que ele não pode fazer. A maioria das pessoas que fazem a artroplastia de quadril sente uma redução enorme das dores no quadril e uma significativa melhora na capacidade de realizar as atividades comuns do dia a dia.

O uso e as atividades normais promovem o desgaste do material presente entre a cabeça e a cavidade de todos os implantes usados em artroplastias de quadril. O excesso de atividades ou o sobrepeso podem acelerar esse desgaste normal e fazer com que a prótese de quadril se afrouxe e fique dolorida. Por isso, muitos cirurgiões aconselham evitar atividades de alto impacto, como corridas, trotes, pulos e outros esportes de alto impacto.

As atividades recomendadas depois da artroplastia total de quadril são caminhadas sem limite de distância, natação, golfe, direção de veículos, trilhas, ciclismo, dança e outros esportes de baixo impacto.

Com a modificação apropriada das atividades, as próteses de quadril podem durar muitos anos.

Preparação para a cirurgia

Avaliação médica

Depois que a artroplastia de quadril é escolhida, o cirurgião ortopédico pode solicitar que seu médico pessoal realize um exame físico completo antes do procedimento cirúrgico. Ele é necessário para confirmar que suas condições de saúde permitem a realização da cirurgia e a conclusão do processo de recuperação. Muitos pacientes com doenças crônicas, como doenças do coração, podem ser avaliados também por um especialista, como um cardiologista, antes da cirurgia.

Exames

Vários exames, como os realizados em amostras de sangue e urina, eletrocardiogramas (ECG) e radiografias do tórax, podem ser necessários para ajudar na preparação para a cirurgia.

Preparação da pele

Não deve haver infecções ou irritações na pele antes da cirurgia. Caso contrário, consulte o cirurgião ortopédico para que administre um tratamento para melhorar a pele antes da cirurgia.

Doações de sangue

Pode ser necessário doar o próprio sangue antes da cirurgia. Ele será armazenado para o caso de precisar de sangue depois da cirurgia.

Medicamentos

Informe ao cirurgião ortopédico os medicamentos que estiver tomando. O cirurgião ou o médico pessoal informarão quais devem e quais não devem ser suspensos antes da cirurgia.

Perda de peso

No caso de sobrepeso, o médico pode pedir que perca um pouco de peso antes da cirurgia para minimizar a sobrecarga no quadril novo e diminuir os riscos da cirurgia.

Avaliação odontológica

Embora a ocorrência de infecções após a artroplastia de quadril não seja comum, a entrada de bactérias na corrente sanguínea pode causar infecções. Como as bactérias podem penetrar na corrente sanguínea durante procedimentos odontológicos, eventuais procedimentos odontológicos de grande porte (como extrações de dentes e tratamentos periodontais) devem ser concluídos antes da realização da cirurgia de artroplastia de quadril. As limpezas dentais de rotina devem ser adiadas até algumas semanas depois da cirurgia.

Avaliação urinária

Indivíduos com histórico de infecções urinárias recentes ou frequentes devem fazer uma avaliação urológica antes da cirurgia. Homens mais velhos com doenças da próstata devem pensar na possibilidade de concluir o tratamento necessário antes da cirurgia.

Planejamento social

Embora já seja possível andar com muletas ou andador pouco tempo depois da cirurgia, por algumas semanas você precisará de ajuda com tarefas como cozinhar, fazer compras, tomar banho e lavar as roupas.

Se viver sozinho, o consultório do cirurgião ortopédico, um assistente social ou um auxiliar de pós-operatório do hospital pode ajudá-lo a adotar antecipadamente as medidas necessárias para ter o auxílio de uma pessoa em casa. Também é possível providenciar a permanência durante a recuperação em uma unidade de tratamento prolongado por um curto período de tempo após a cirurgia.

Planejamento doméstico

Várias modificações podem ser adotadas para facilitar a locomoção pela casa durante a recuperação. Os seguintes itens podem ajudar nas atividades do dia a dia:

Monte um "centro de recuperação" onde passará a maior parte do tempo. Coisas como telefone, controle remoto da televisão, materiais para leitura e medicamentos devem estar sempre ao alcance.
  • barras de apoio ou corrimãos bem presos às paredes do boxe ou da banheira;
  • corrimãos firmes em todas as escadas;
  • uma poltrona estável para a recuperação inicial, com um assento firme (que permita que os joelhos fiquem abaixo do quadril), um encosto firme e dois braços;
  • um elevador sanitário;
  • uma bancada de banho estável ou uma cadeira para tomar banho;
  • uma esponja com cabo longo ou uma ducha manual;
  • uma vareta para vestir, uma calçadeira para meias e uma calçadeira de cabo longo para sapatos, para colocar e tirar sapatos e meias sem dobrar excessivamente o novo quadril;
  • um pegador que permita pegar objetos sem dobrar demais os quadris;
  • almofadas firmes para as cadeiras, sofás e carro, que permitam que você se sente com os joelhos abaixo do quadril;
  • retirada de todos os tapetes soltos ou cabos elétricos das áreas por onde caminha na sua casa.
A cirurgia

É bastante provável que você seja internado no dia da cirurgia.

Anestesia

Depois da internação, você será avaliado por um integrante da equipe de anestesia. Os tipos mais comuns de anestesia são a anestesia geral (você é colocado para dormir) ou anestesia raquidiana, peridural ou bloqueio nervoso periférico (você fica acordado, mas não sente o corpo da cintura para baixo). A equipe de anestesia, com sua ajuda, determinará qual o melhor tipo de anestesia para você.

Componentes do implante

Muitos tipos diferentes de desenhos e materiais são usados atualmente nas articulações artificiais do quadril. Quase todos eles consistem em dois componentes básicos: a esfera (feita em metal resistente de alto polimento ou material cerâmico) e a cavidade (um receptáculo durável de plástico, cerâmica ou metal, que pode ter uma concha metálica externa).

Os componentes da prótese podem ser encaixados por pressão no osso, para permitir o crescimento do osso sobre os componentes, ou podem ser fixados por cimentação. A decisão de fixá-los por pressão ou cimentação baseia-se em inúmeros fatores, como a qualidade e a resistência do seu osso. Também é possível usar uma combinação de haste cimentada e cavidade não cimentada.

O cirurgião ortopédico escolherá o tipo de prótese que melhor se adéqua às necessidades.

(Esquerda) Componente femoral não cimentado convencional. (Centro) Vista aproximada desse componente, mostrando a superfície porosa para a penetração do crescimento ósseo. (Direta) Componente femoral e componente acetabular trabalhando juntos.
(Esquerda) O componente acetabular mostra a camada plástica (polietileno) no interior da concha metálica. (Direita) A superfície porosa deste componente acetabular permite a penetração do crescimento ósseo. Os orifícios em torno do receptáculo são usados se for necessário fixá-lo com parafusos na posição correta.

Procedimento

O procedimento cirúrgico leva algumas horas. O cirurgião ortopédico retirará a cartilagem e o osso lesionados e depois colocará os novos implantes metálicos, plásticos ou cerâmicos para restaurar o alinhamento e as funções do quadril.

Radiografias antes e depois da realização da artroplastia total de quadril. Neste caso, foram usados componentes não cimentados.

Depois da cirurgia, você será levado à sala de recuperação, onde permanecerá por várias horas, enquanto sua recuperação da anestesia é monitorada. Depois que acordar, será levado para seu quarto no hospital.

Permanência no hospital

É provável que precise permanecer no hospital por alguns dias. Para proteger o quadril no início da recuperação, pode ser preciso usar um objeto para manter a posição, como um travesseiro de espuma entre as pernas.

Manejo da dor

Depois da cirurgia, você sentirá dores, mas o cirurgião e as enfermeiras administrarão medicamentos para que se sinta o mais confortável possível. O manejo da dor é uma parte importante da recuperação. Seus movimentos voltarão logo após a cirurgia, e, se estiver sentindo menos dores, conseguirá se movimentar mais cedo e recuperar a força mais rápido. Se a dor no pós-operatório estiver incomodando, converse com o cirurgião.

Fisioterapia

Caminhadas e atividades leves são importantes para sua recuperação. A maioria dos pacientes submetidos à artroplastia total de quadril começa a ficar de pé e a andar com a ajuda de aparelhos e de um fisioterapeuta no dia seguinte à cirurgia. Em alguns casos, os pacientes começam a ficar de pé e andar no próprio dia da cirurgia. O fisioterapeuta ensinará exercícios específicos para fortalecer o quadril e restaurar os movimentos, para que possa andar e realizar outras atividades comuns do dia a dia.

Prevenção de pneumonia

O espirômetro mede a quantidade de ar inspirado e expirado.
Thinkstock ° 2011

É comum que os pacientes tenham respiração superficial no início do período pós-operatório. Ela é normalmente devida aos efeitos da anestesia, dos medicamentos para a dor e do tempo passado na cama. Essa respiração superficial pode levar a um colapso parcial dos pulmões (chamado de "atelectasia"), que pode deixar os pacientes suscetíveis a pneumonia. Para ajudar a evitar que isso ocorra, é importante forçar a respiração profunda. A enfermeira pode trazer-lhe um aparelho respiratório simples chamado de espirômetro, para incentivá-lo a respirar profundamente.

Recuperação

O sucesso da cirurgia dependerá em grande medida de seguir, nas primeiras semanas após a cirurgia, as instruções que o cirurgião ortopédico der sobre os cuidados em casa.

Cuidados com a ferida

É possível que haja pontos ou grampos sobre a sua ferida ou uma sutura embaixo da pele. Os pontos ou grampos serão removidos mais ou menos 2 semanas depois da cirurgia.

Evite molhar a ferida até que esteja bem fechada e seca. Depois, você pode continuar a fazer curativos na ferida para evitar que as roupas ou as meias de compressão causem irritação.

Dieta

É comum perder um pouco o apetite por algumas semanas após a cirurgia. Uma dieta equilibrada, frequentemente com suplementação de ferro, é importante para promover a cicatrização adequada do tecido e restaurar a força muscular. Beba bastante líquido.

Atividade

Thinkstock ° 2011

Os exercícios são um componente essencial dos cuidados que devem ser observados em casa, principalmente nas primeiras semanas depois da cirurgia. A maioria das atividades leves normais do dia a dia pode ser retomada entre 3 e 6 semanas depois da cirurgia. É comum haver desconforto durante a realização de atividades e durante a noite por algumas semanas.

Seu programa de atividades deve incluir:

  • um programa gradual de caminhada para aumentar sua mobilidade lentamente; primeiro dentro, depois fora de casa;
  • retomar outras atividades domésticas normais, como se sentar, levantar-se e subir escadas;
  • exercícios específicos várias vezes ao dia, para recuperar o movimento e fortalecer o quadril. É provável que você seja capaz de realizar exercícios sem ajuda, mas procure um fisioterapeuta para te ajudar em casa ou em uma clínica de fisioterapia nas primeiras semanas depois da cirurgia.
Possíveis complicações da cirurgia

A taxa de complicações depois da cirurgia de artroplastia de quadril é baixa. Complicações graves, como infecção articular, ocorrem em menos de 2% dos pacientes. Complicações médicas significativas, como ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, ocorrem com ainda menos frequência. Entretanto, doenças crônicas podem aumentar o potencial para complicações. Embora incomuns, quando essas complicações ocorrem, elas podem prolongar ou limitar a recuperação completa.

Infecção

As infecções podem ocorrer na superfície da ferida ou internamente, em volta da prótese. Elas podem aparecer durante a permanência no hospital, ou depois que for para casa. Podem ocorrer até mesmo alguns anos depois.

Infecções menores da ferida são tratadas normalmente com antibióticos. Infecções maiores ou profundas podem demandar outra cirurgia e a remoção da prótese. Qualquer infecção no seu corpo pode espalhar-se até a prótese articular.

Coágulos sanguíneos

Pode haver formação de coágulos sanguíneos nas veias da perna ou da pelve.

A formação de coágulos sanguíneos nas veias da perna ou da pelve são uma das complicações mais comuns da artroplastia de quadril. Esses coágulos podem apresentar risco à vida se se soltarem e alcançarem seus pulmões. O cirurgião ortopédico elaborará um programa de prevenção que poderá incluir medicamentos para afinar o sangue, meias de compressão, compressão pneumática, exercícios de bombeamento com o tornozelo e mobilização precoce.

Diferença no comprimento das pernas

Depois da artroplastia de quadril, pode ocorrer, às vezes, de uma perna parecer maior ou menor que a outra. O cirurgião ortopédico fará todos os esforços para que os comprimentos de suas pernas sejam iguais, mas ele pode aumentar ou diminuir um pouco o comprimento da sua perna para maximizar a estabilidade e a biomecânica do quadril. Alguns pacientes podem sentir-se mais confortáveis usando uma palmilha elevadora depois da cirurgia.

Luxação

Ocorre quando a esfera sai da cavidade. O risco de luxação é maior nos primeiros meses após a cirurgia, quando os tecidos ainda estão cicatrizando. Não é comum haver luxação. Se a esfera sair da cavidade, normalmente uma redução fechada é capaz de colocá-la de volta no lugar sem a necessidade de outra cirurgia. No caso de o quadril voltar a luxar, pode ser necessária outra cirurgia.

Deslocamento do implante de quadril.

Desgaste e afrouxamento do implante

Com o passar dos anos, a prótese do quadril pode desgastar-se ou soltar-se. Isso ocorre principalmente por causa das atividades do dia a dia. Também pode resultar do afinamento biológico do osso, chamado de osteólise. Se o afrouxamento estiver doloroso, uma segunda cirurgia, chamada de revisão, pode ser necessária.

Outras complicações

Podem ocorrer lesões dos nervos e dos vasos sanguíneos, sangramento, fraturas e rigidez. Em um pequeno número de pacientes, parte das dores pode persistir, ou novas dores podem surgir depois da cirurgia.

Prevenção de problemas depois da cirurgia

Como reconhecer os sinais da existência de um coágulo sanguíneo

Siga com atenção as instruções do cirurgião ortopédico para reduzir o risco de desenvolver coágulos sanguíneos nas primeiras semanas da recuperação. Ele pode recomendar que continue e tomar os medicamentos para afinar o sangue que começou a tomar no hospital. Informe o médico imediatamente se desenvolver qualquer um dos seguintes sinais de alerta.

Sinais de alerta de coágulos sanguíneos. Os sinais de alerta de um possível coágulo sanguíneo na perna incluem:

  • dor na panturrilha e na perna não relacionada ao corte;
  • sensibilidade ou vermelhidão na panturrilha;
  • aparecimento ou aumento de inchaço na coxa, panturrilha, tornozelo ou pé.

Sinais de alerta de embolia pulmonar. Os sinais de alerta do deslocamento de um coágulo sanguíneo até o pulmão incluem:

  • dificuldade súbita para respirar;
  • aparecimento súbito de dor no peito;
  • dor no peito localizada e tosse.

Prevenção de infecções

Uma causa comum de infecções após a cirurgia de artroplastia de quadril é a entrada de bactérias na corrente sanguínea durante procedimentos odontológicos, infecções no trato urinário e infecções de pele.

Depois da cirurgia, os pacientes com determinados fatores de risco podem precisar tomar antibióticos antes de realizar tratamentos odontológicos e limpezas dentais, ou antes de realizar qualquer procedimento cirúrgico que possa permitir a entrada de bactérias na corrente sanguínea. O cirurgião ortopédico dirá se, na sua situação, é necessário tomar antibióticos preventivos antes de realizar procedimentos odontológicos.

Sinais de alerta de infecções. Informe imediatamente o médico se desenvolver qualquer um dos seguintes sinais de possível infecção da prótese de quadril:

  • febre persistente (superior a 37,7 °C, medida pela boca);
  • calafrios;
  • aumento da vermelhidão, da sensibilidade ou do inchaço da ferida no quadril;
  • drenagem pela ferida do quadril;
  • aumento da dor no quadril, tanto em repouso como em atividade.

Evitar quedas

Uma queda nas primeiras semanas seguintes à cirurgia pode danificar o quadril novo e resultar na necessidade de outra cirurgia. As escadas são um perigo especial até que o quadril esteja forte e móvel. Use bengala, muletas, andador ou corrimãos, ou tenha alguém para ajudar até que seu equilíbrio, flexibilidade e força melhorem.

O cirurgião ortopédico e o fisioterapeuta ajudarão a decidir de quais auxílios você precisará após a cirurgia e quando esses auxílios poderão ser abandonados com segurança.

Outras precauções

Para garantir que haja a recuperação adequada e para impedir a luxação da prótese, pode ser necessário que tome precauções especiais ao se sentar, curvar-se ou dormir - normalmente nas primeiras 6 semanas depois da cirurgia. Essas precauções variarão de paciente para paciente, dependendo da via de acesso cirúrgica que o cirurgião tiver usado para realizar a artroplastia de quadril.

Antes de receber alta do hospital, o cirurgião e o fisioterapeuta lhe informarão as precauções específicas que deve seguir.

Resultados

A diferença do quadril novo

Você pode sentir alguma dormência na pele em torno do corte. Também pode sentir rigidez, particularmente ao se curvar muitas vezes. Essas diferenças normalmente diminuem com o tempo, e a maioria dos pacientes acha que são menores em comparação com a dor e a limitação de movimentos que tinham antes da cirurgia.

O quadril novo pode ativar os detectores de metal usados na segurança de aeroportos e alguns prédios. Diga ao agente de segurança que tem uma prótese de quadril se o alarme for ativado. O cirurgião ortopédico pode dar um cartão confirmando que você tem um quadril artificial.

Proteção da prótese de quadril

Muitas coisas podem ser feitas para proteger a prótese de quadril e aumentar a vida útil do seu implante.

  • Siga um programa regular de exercícios leves para manter a força e a mobilidade apropriadas do quadril novo.
  • Adote precauções especiais para evitar quedas e lesões. Se fraturar um osso da perna, pode ser necessário fazer outra cirurgia.
  • Informe a seu dentista que tem uma prótese de quadril. Pergunte ao cirurgião ortopédico se precisa tomar antibióticos antes de realizar procedimentos odontológicos.
  • Consulte-se com o cirurgião ortopédico periodicamente para fazer exames de acompanhamento e radiografias de rotina, mesmo se não houver problemas aparentes com a prótese de quadril.
Last reviewed: November 2015
AAOS does not endorse any treatments, procedures, products, or physicians referenced herein. This information is provided as an educational service and is not intended to serve as medical advice. Anyone seeking specific orthopaedic advice or assistance should consult his or her orthopaedic surgeon, or locate one in your area through the AAOS "Find an Orthopaedist" program on this website.
Copyright 2015 American Academy of Orthopaedic Surgeons
Related Articles
Activities After Hip Replacement (http://orthoinfo.aaos.org/topic.cfm?topic=A00356)
Preparing for Joint Replacement Surgery (http://orthoinfo.aaos.org/topic.cfm?topic=A00220)
Total Knee Replacement Exercise Guide (http://orthoinfo.aaos.org/topic.cfm?topic=A00303)
Related Resources
Video: Oseoarthritis of the Hip ()
Video: Total Hip Replacement ()
OrthoInfo
The American Academy of Orthopaedic Surgeons
9400 West Higgins Road
Rosemont, IL 60018
Phone: 847.823.7186
Email: orthoinfo@aaos.org